Aulão de Libre Fighting


Alô, tribo! Essa é para anotar e destacar na agenda! Dia 24 de outubro vai rolar um aulão de Libre Fighting e Arnis Kali aplicado para Facas e Objetos Improvisados no Espaço Maitreya. Sabe o melhor? Inteiramente de graça! Isso mesmo! Chame seus amigos e parceiros de treino, e vem com a gente!

Origens do Modern Arnis


Na História Antiga das Filipinas, os filipinos foram sempre considerados como espadachins habilidosos. Combate com espadas foi ao mesmo tempo uma arte e uma habilidade, que protegeu nossos antepassados de invasores que pretendiam conquistar suas amadas ilhas.

Tais habilidades foram reconhecidos como uma poderosa arma durante o regime espanhol, Arnis (Kali / Eskrima) é uma arte antiga, praticada visando a auto-defesa dos filipinos durante o período pré-espanhol. No período colonial, Arnis foi usada para lutar contra os invasores espanhóis. A posição dos filipinos contra a superioridade de seus adversários, é constantemente homenageada ao longo de sua história.

O governo espanhol teve a oportunidade de confrontar seus soldados com muitos mestres filipinos, de modo que prontamente estes reconheceram essas habilidades como poderosas armas contra o regime, assim as pessoas foram proibidas de exercer sua arte e as armas de corte foram proibidas. Determinados a não perder a sua habilidade, os filipinos revolucionaram, substituindo a espada pelo bastão de rattan, dando a ela o nome de Arnis.

Professor Remy Presas Amador fundou o moderno sistema de Arnis em 1957 em sua cidade natal de Hinigaran, Negros Occidental, região central das Filipinas. Ele formou a Federação de Modern Arnis das Filipinas, em 1972. Antes de partir para uma promoção global do Arnis, confiou o comando a um aluno de seu círculo familiar, para que ele pudesse dar continuidade nas Filipinas.

Como o pai do Modern Arnis e embaixador de artes marciais filipinas para os EUA, ele organizou a Federação Internacional de Modern Arnis Inc. em junho de 1991 e recebeu o prêmio Hall of Fame pela 3 ª vez.

Durante seus 25 anos nos Estados Unidos, Remy voltou várias vezes para as Filipinas para observar e desenvolver o Modern Arnis em seu país natal. O resultado é uma geração inteira de filipinos – jovens e idosos, incluindo mulheres e crianças – dedicadas à prática e promoção de Modern Arnis, bem como a preservação e apoio a todas as artes marciais filipinas.

Nos Estados Unidos, Arnis também ganhou reconhecimento como as artes marciais favorita escolhida por autoridades militares e policiais, pois graças a seus movimentos e suas formas, um praticante de Arnis, comumente chamado de Arnisador, pode facilmente escapar muitas formas de ataques de rua.

Na Europa, a Alemanha investiu muito em sua propagação, como evidenciado pelo sucesso FMA dois festivais foram realizados no país em fevereiro de 2002 e março de 2004.

Os princípios do Arnis podem ser aplicados mesmo que a única coisa que você tenha em sua posse no momento do ataque seja um telefone celular, uma bolsa, um guarda-chuva, uma esferográfica ou mesmo apenas as mãos vazias. O conhecimento do Arnis pode ser muito útil para o nosso dia a dia vida não apenas como defesa pessoal, mas como um excelente exercício para estimular os movimentos do corpo e permitir uma melhor saúde.

Os fundamentos da IMAFP foram plantadas em 1995, quando Grandmaster Remy Presas instruiu seu ex-aluno, Shishir Inocalla, a juntar antigos e novos estudantes de Modern Arnis, para juntos estabilizarem a Federação Internacional de Modern Arnis nas Filipinas. O processo de desenvolvimento culminou, em 2000, quando a GM Remy Presas inaugurou o primeiro quadro de diretores e administradores do IMAFP.

Professor Remy Presas A. sonhou of Modern Arnis tornando-se a arte marcial do mundo antes de se aposentar e trouxe a arte de volta à sua terra natal. A Federação Internacional de Modern Arnis Filipinas, Inc. (IMAFP) foi fundada pelo Grão-Mestre A. Remy Presas em fevereiro de 2000 em Manila, antes de falecer em 28 de agosto de 2001. Até hoje os praticantes ainda choram a perda de um grande mestre, Pai do Modern Arnis.

Com a morte do Mestre Remy Presas, os filipinos lamentaram o falecimento de um grande mestre e líder. Foi muito triste que ele tenha falecido longe de casa, onde nenhum de seus familiares, alunos e colegas pudessem estar presentes. Privados da possibilidade de confortá-lo em seus últimos dias, os seguidores do Mestre Presas prometeram que iriam continuar o seu trabalho das Filipinas, para garantir que seu sonho fosse honrado e realizado.

Aqui nas Filipinas, nem todos os filipinos estão cientes de que Arnis é o legado dos nossos antepassados, a riqueza oculta que os nossos ancestrais nos deixaram para cultivar e desenvolver

Os Mestres do Modern Arnis
As artes marciais filipinas, particularmente arnis, são guiadas pelo espírito da tradição. Isso é verdadeiro apesar das inúmeras inovações e técnicas que foram desenvolvidas durante os tempos modernos, ou a muitos estilos que surgiram diante da genialidade de muitos mestres. Eles continuam a ser guiado por um espírito amante da liberdade, característica dos filipinos e que se manifesta em sua cultura e história.

O Conselho de Mestres do Modern Arnis é o guardião da tradição, bem como o seu espírito-guia. Muitos dos mestres têm treinado nas artes marciais filipinas desde a infância. Eles foram presenteados com o conhecimento passado de geração em geração. Nos tempos antigos, os mestres não eram adornados com cintos ou faixas, não era necessário. Não havia exames de graduação, sendo a promoção vista no campo de batalha real do combate.

É esta tradição que estimula os mestres IMAFP para realizar a tarefa de fortalecer as raízes clássicas do Modern Arnis.

Modernização
Grandmaster Remy Presas instalou e padronizou as faixas e sistema de classificação, a fim de impor um padrão moderno de segurança, regras de jogo, e promoção de Arnis. Ele inovou o método pelo qual arnis pode ser ensinado e praticado com as garantias e regras. Com a ajuda de seus alunos e outros mestres, as regras atuais e as normas do Modern Arnis têm sido desenvolvidas e documentadas para orientar a realização das competições desportivas e torneios, incluindo sistemas de pontuação, armadura acolchoada, capacete e definições sobre comprimento e peso das armas.

Os mestres IMAFP continuam a inovar e desenvolver novas técnicas. Eles também lideram a pesquisa pela recuperação dos aspectos perdidos das artes marciais filipinas. Sua mais importante contribuição para a preservação e o desenvolvimento da arte é o contínuo trabalho de ensinar as novas gerações de estudantes. Hoje, o uso de Arnis ganhou aceitação mundial como mais e mais países abraçam a tradição filipina.

Grão-Mestre e Pai do Modern Arnis havia cumpriu seu sonho: trazer a arte de volta para seu povo, e ao mesmo tempo fazer com que essa desfrutasse do sucesso e apreciação a nível mundial.

Arnis é agora o esporte acional das Filipinas e sua principal arte marcial. É uma herança cultural, uma arte marcial completa e perfeita, e acima de tudo, o orgulho do povo filipino.

livre tradução do texto “Modern Arnis Vision”

Brazilian Modern Arnis


Modern Arnis é o sistema de artes marciais filipinas (FMA – Filipino Martial Arts) fundado pelo Grão Mestre Remy Presas na década de 1960. Seu objetivo era manter uma estrutura que carrega-se o espírito tradicional das Artes Marciais, a fim de preservar os sistemas mais antigos de Arnis, aliado a um pensamento moderno de defesa pessoal.

O Brazilian Modern Arnis (BMA) foi fundado em 5 de maio de 2019 na cidade do Rio de Janeiro pelos Guros Tales de Azevedo e Felipe de Paulo. Nosso objetivo é manter e difundir o corpo de conhecimento do Modern Arnis se valendo de uma metodologia pedagógica atualizada e direcionada ao público brasileiro e lusófono.

Nosso foco está em oferecer um treinamento no que é considerado o mais clássico e sólido das artes marciais filipinas, sem desdobramento excessivo em diversos sub-sistemas, oferecendo ao aluno um padrão de qualidade transversal em todas as tradições, possibilitando uma formação sólida e completa.

Arnis é uma arte marcial nascida no final do século XIX nas Filipinas tendo como base a antiga esgrima europeia, aliado a conceitos de combate do sudeste asiático, é uma Arte que trabalha com conceitos de movimentação corporal aplicados ao combate armado e desarmado. O Arnis também é conhecido como Eskrima, Kali, Garrote, além de outros nomes em diferentes dialetos típicos das Filipinas.

Enquanto técnica, o Arnis faz uso de giros e movimentos circulares, acompanhados de golpes de balanço, estocadas e bloqueios, usados de maneira ofensiva e defensiva. É costume que seja praticado com um ou dois bastões ou qualquer outro instrumento simular, empregado como uma ferramenta pedagógica para o aprendizado de diferentes técnicas que podem facilmente ser transpostas para outras ferramentas assim como mãos nuas e pés, para atacar, bloquear, agarrar e projetar, mantendo os mesmos princípios que sejam utilizados com os bastões.

O Brazilian Modern Arnis se encontra filiado a Modern Arnis Tapi Tapi International, liderado pelo Grande Mastre Samuel “Bambit” Dulay, e a Word Family of Modern Arnis.

Por Nigel E. February
Piper Knife System, Fundador
Traduzido por Guro Felipe de Paulo
Se você pensa de uma certa maneira, seu corpo automaticamente se torna esse pensamento, em essência o pensamento se manifesta em sua linguagem corporal.

Tenha pensamentos felizes e isso reflete no seu rosto, cabeça, ombros e tom de voz. Se você está deprimido, isso aparece na sua postura e maneirismos. Algumas pessoas geralmente podem esconder a depressão, mas não por muito tempo, pois exige esforço para não aparecer na estrutura do seu corpo, postura, etc.

Agora, estes são exemplos de mentalidades de longo prazo, a felicidade sendo um processo e não um objetivo, geralmente tem um fluxo e refluxo sobre o mesmo, o mesmo com a depressão, ele vem e vai e pode ser sustentada por um longo tempo.

Um mindset assassino é de curto prazo e não pode ser sustentado mental e fisicamente por um longo período sem causar danos e trauma considerável à pessoa.

É um mecanismo de sobrevivência que prepara o corpo para uma atividade pouco natural e incomum. Caçar para matar ou matar para viver.

Pense em qualquer predador, tigre, leopardo, lobo, etc, e como a estrutura do corpo deles muda no momento em que eles começam a caçar. Uma vez que eles tenham avistado suas presas, seus corpos mudam enquanto se preparam para perseguir. Sua estrutura sofre então outra mudança enquanto se preparam para o lançamento para capturar e matar.


Humanos não são diferentes. Quando somos ameaçados, preparamos nossos corpos para reagir ao estímulo, seja uma briga ou uma emboscada.

Podemos não caçar como esses animais fazem, mas uma vez que lidamos com facas, isso nos coloca imediatamente no reino da vida e da morte. Lutas que não são baseadas em esportes ou rinhas.A faca é um exemplo de como os seres humanos se tornando predadores em seu estado primitivo, onde o corpo inteiro tem que estar preparado para empurrar a ponta de mental na carne de outro ser humano.

Para a maioria de nós, essa é a coisa mais antinatural a se fazer, uma vez que estamos vivendo em uma sociedade civilizada, onde até mesmo a morte por assassinato geralmente é feita por armas de fogo da maneira mais sofisticada e civilizada. A morte pela distância é como as armas foram descritas pela primeira vez, pois substituiu a flecha como a arma de alcance preferida.

A mentalidade necessária para usar a faca é a de um predador, de assassinar matadora e predadora, para que ela possa preparar o corpo para esse ato altamente antinatural. Eu nunca uso palavras como ganhar, marcar, bater, pontuar, pois são muitas vezes atribuídas a esportes e artes marciais competitivas.

Uma vez que essas palavras entrem em nosso vocabulário, nossa mentalidade é afetada quando ela precisa pensar e preparar o corpo para a sobrevivência.

É a curto prazo, antinatural e, se você fizer isso corretamente, como um ato unilateral criará de maneira imediata a longo prazo esse efeito.

O que pensamos, nossos corpos se tornam.

Para citar Descartes: penso, logo eu existo… acho que, portanto, uma versão mais atual, seria: penso, logo eu me torno.

Treine da maneira que vai acontecer, não da maneira que esperamos.

Stay sharp
Felipe de Paulo é faixa preta segundo grau de Modern Arnis, tendo treinado nos ultimos 10 anos inúemros sistemas de Artes Marciais Filipinas, tais como Filipino Combat Sistem, Inosanto Lacoste Kali, Lameco, Villebrille, ARMADO, KSSTW, Maharlika, Pekiti-Tirsia e Balintawak, também treina Piper e Libre Fighting. Possui gradução em Krav Magá e Luta Livre Olímpica. Colunista do Arte Filipina. felipe@depaulo.com.br caso queira entrar em contato com o tradutor deste artigo